sexta-feira, 23 de julho de 2010

Romaria da Santa Marta da Falperra e Santa Maria Madalena 2010


Mais um ano, mais uma edição de uma das mais antigas romarias do Minho.

Situado entre os Concelhos de Guimarães e Braga, o recinto da Romaria e a sua zona envolvente tem todos os elementos que caracterizam uma festividade Galaica.

Tal como outra romaria (bem mais pequena) bem perto desta, encontram-se os valores essências para a sacralização de um lugar.

Falamos pois de:

Um Castro:


Situação elevada:


Cristianização do sanctuário outrora pagão:



Esta romaria, como muitas da zona Galaica mistura o culto Católico com o culto Pagão. Pessoas diferentes, em tempos diferentes, com objectivos diferentes. No entanto, ainda coexistem dois hábitos e cultos distintos.

Culto Católico:

Capela de Santa Maria Madalena - Longos

Capela de Santa Marta da Falperra - Longos/Nogueira

Culto pagão (ou neo Pagão - Wicca):



Hoje como sempre, porém, a vertente profana da festa é que atraí as multidões. Sem o sue apelo, a romaria nunca se teria tornado num fenómeno cultural tão popular.

Procurando por velhas memórias:

"A alfádiga Viuda, ten flor de cor violeta e a outra a flor branca. Na romeria de Santa Marta, mozas e mozos pasan o tempo nubándose uns ós outros os ramos que levan no peito. Ali véndese en mollos. Tamen a venden en Guimarães, un mes denantes do Santiago as mozas campesiñas, todos os sábados e domingos, e quen dar unha esmola pro Santiago da Costa leva un ramalludo pe de alfadiga."
Antón Fraguas Fraguas

Olhando para o presente:

1 comentário:

Clara disse...

Este blogue é, sem dúvida, um serviço público.
Não sabia que na Falperra existiam vestigios de um castro. É, de facto, muito triste o abandono e a negação de determinados elementos culturais.
Mas é interessante como na Falperra coexistem o culto católico com o culto pagão. Facto que também me era desconhecido.

Obrigada pela partilha.