sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Resultados da Sondagem!

A sondagem realizada aos visitantes do OGalaico é inequívoca.

55% dos 38 votantes elegeram a pronúncia do Norte como a forma mais correcta de falar "Português".

Nada de estranho. De facto, e como foi brevemente abordado nos posts: Como se Diz em Bom Português e, Português Vs Galego, a língua, para além de ter nascido cá, é ainda aqui que guarda a sua maior genuinidade.

Em 2º lugar, interessante referir que 7 participantes acham que o "Galego" (de uma forma geral) é a mais pura forma de falar. Isso pode ser entendido pelo facto de não ter sofrido Lusitanização por parte do poder central de Lisboa. Porém, o Galego não tem uma norma definida, é volátil segundo as regiões da Galiza (o que o torna ainda mais encantador) mas é inegável que também sofreu Castelhanização.

Completa o pódio a opção mais "democrática" que é a de escolher o tipo de P0rtuguês consoante as ocasiões. O padrão de Lisboa para o dia a dia profissional e o do Norte para a família e amigos por ex. Pessoalmente e apesar de achar que o Português do Norte é a forma mais certa de falar, compreendo a necessidade de uma norma para que todos se possam entender devidamente.

Por ultimo fica a fusão da Lusofonia (4 vozes) e o padrão de Lisboa que, compreensivelmente (tendo em conta o nosso tipo de visitante) acaba só com um voto.

No caso da Lusofonia acho que esta deveria ser a ultima opção e deveria ter acabado com 0 votos. Os países lusófonos africanos assim como o Brasil etc, têm uma multitude de expressões que nada tem a ver com os Portugueses. Termos étnicos próprios que se fundiram pelo caminho do calão. Preferiria o padrão de Lisboa que, apesar de tudo, foi manipulado por "Portugueses" a uma língua onde se fundem palavras com origens absolutamente dissociadas da nossa sociedade e da raiz Galaica!

3 comentários:

zixsix disse...

Considero que as gentes do Norte vivem numa dualidade linguística!

A gente aprende a falar no seio da familia e amigos à moda do Norte mas devido à escolarização acaba por falar com um portuguÊs mais ou menos padronizado.

para quem a escolarização é pouco, acontece algo mais caricato.

por exemplo, neste ultimo caso as pessoas falam à moda do norte junto dos amigos e familia mas quando vão paras as cidades ou vilas, ao médico, finanças, camara etc.. tentam falar num portuguÊs padrão.

mesmo quando um vendedor ambulante ou um turista vem à aldeia as muitas pessoas fazem um esforço na sua maneira de falar para não darem uma imagem de "parolos", esforço esse que na minha maneira de ver não resulta, pois soa a um falar forçado!

isto é que acontece na zona minho, especialmente claro está nas aldeias!

e temos que incentivar as pessoas a falar à sua maneira, pois, por incrivel que pareça cada aldeia tem o seu proprio dialecto... e isso é de grande valor.

desde as zonas rainas, passando pela ribeira, vilas, serras e cidades cada zona é diferente das demais.

tudo istop torna impossivel padronizar o falar do Norte ou Galaico!

zixsix disse...

um caso de sucesso é a lingua mirandesa. que soube afirmar-se como lingua prórpria.

e hoje é lecionada na escola, existe litratura e tudo mais...

e o nosso Galaico-Português?

Não teria actualmente espaço para se afirmar com lingua distinta?

Existe bastante litratura? Falante é que não....

mas não poderia ser esta a lingua oficial da euroregião Portugal-Galiza?

O Galaico disse...

Pois é Zixsix... Sabes o que fazia falta?

Talvez uma associação cultural Galaica...