domingo, 21 de setembro de 2008

Tribos Galaicas: Brácaros!

Brácaros (em latim bracari) eram um povo pré-romano de cultura céltica, que habitava o Noroeste de Portugal. No seu território entre os rios Douro e Lima, por volta do ano 16 a.C., foi edificada Bracara Augusta a mando do imperador romano Augusto, o nome romano da actual cidade de Braga. Adoravam a deusa galaico-lusitana Nabia tendo por capital a Citânia de Briteiros, no início do século I d.C..

A respectiva celticidade linguística surge atestada nomeadamente na inscrição epigráfica da Fonte do Ídolo, em Braga, dedicada a Nabia e no nome da cidade de Tongobriga (Marco de Canaveses), formado a partir dos elementos tong- ("jurar") e -briga ("povoado fortificado").



6 comentários:

Anónimo disse...

ola boa tarde. Gostaria que me informasse, em que se baseia para dizer que os Bracari, tomavam como capital a "citania de Briteiros"?
obrigado

O Galaico disse...

Exmº Sr, "Anónimo",

A concepção de que Briteiros era a capital dos Bracari está presente na vasta maioria dos estudos.

Briteiros é de longe a citânia mais desenvolvida da região e a única com um concelho de anciãos (pelo menos que se saiba).

O facto da cidade se chamar Braga e dos Romanos lhe terem dado este nome é mais que suficiente para concluir que de facto esta era a principal base deste povo.

A única capaz de rivalizar com a sua preponderância dentro da zona Bracara é Sanfins mas, de facto, está um pouco longe do local onde se estabeleceu a cidade dos Brácaros.

Helena disse...

Sxmº Sr. "Galaico" por acaso não lhe ocorreu mencionar "Monte Castro" ou "Castro Maximo".

Comprimentos
Belomarques

O Galaico disse...

Sr. Belo Marques,

Não entendi bem o sentido do seu comentário.

No entanto, se foi considerar este local em São Vicente como possível capital dos Brácaros deixe-me dizer que acho esta hipótese uma impossibilidade.

Impossibilidade porque a monumental dimensão de Briteiros, cuja área em exposição é muito inferior à real citânia que descia por muitos hectares mais pela encosta abaixo, apresenta aspectos elucidativos da sua importância.

A enorme riqueza de ornamentações, a localização e a própria existência de edifícios dedicados a reuniões tribais não deixam margens para duvidas.

A dimensão do Castro máximo nunca foi realmente conhecida mas oq ue se sabe é que não há castros com dimensões como Briteiros tão próximos uns dos outros.

O que se passa é que muitos romanticos procuram justificar a emergência da cidade de Braga através dos castros mais perto da cidade o que não é provável.

As cidades como Braga nascem de acampamentos de tropas Romanas que, neste caso, se fixaram no sopé da montanha por causa do enorme número de castros nas imediações e, onde DE FACTO, o maior, mais poderoso e rico era a citânia de Briteiros.

Tudo o resto são hipóteses mandadas ao ar sem qualquer fundamentação e, pelo contrário, com enormes meios de as contrariar.

Carlos Santos disse...

E o Balneario castrejo descoberto na nova estação ferroviária?

O Galaico disse...

Sr. Carlos Santos,

Que têm esse balneário?

Os castros nem todos estavam localizados em montanhas. Isso é verdade.

No entanto, também não sabemos se os balneários que existiam se localizavam todos dentro do perímetro dos núcleos habitacionais.

A vasta maioria sim. Mas até agora, que saiba, não houve vestígios de habitações castrejas na estação ferroviária.

Além disso, o culto das fontes sagradas que ainda hoje permanece bem que dissimilado por outras crenças e hábitos demonstra que os locais de culto e de valor simbólico se encontram muitas vezes em lugares ermos e isolados.

São prova disso muitas fontes, alminhas e lugares de peregrinação ancestrais.

No entanto, e se estava a referir-se á possibilidade de outro local ser a origem dos Brácaros para além de Briteiros devo referir mais uma vez o seguinte:

Muitas cidades como Braga nasciam de acampamentos Romanos.

Já haviam pessoas a viver nas imediações. Aliás, quanto maior fosse a densidade, maior era a rebelião e daí surgia a necessidade de estacionar tropas.

Os Vales do Ave e Cávado são os que maior densidade de castros de grande dimensão apresentam.

Na zona Bracara, Briteiros é o maior de todos. De referir que apenas uma pequena porção dos cerca 30 Hectares da citânia estão a descoberto. Tudo o resto está ao Deus Dará.

No entanto, note-se mais uma vez que a população da cidade romana de Braga era na sua vastíssima maioria AUTOCTONE vinda dos castros da região e não de apenas um.

Braga não nasce assim de Briteiros. Briteiros, tudo aponta, era apenas a sede capital de uma das tribos Galaicas.