domingo, 20 de julho de 2008

O Inquisidor da Gallaecia!

As prática rurais da Alta Idade Média, eram caracterizadas por um povo que consultava adivinhos, venerava o sol, a lua, as árvores, os rochedos, as fontes, os solstícios, decoravam-se e ornamentavam altares rústicos, sacrificavam frutos, vinho e utilizavam representações de membros fálicos em madeira ou linho para fins curativos!
Muitos destes cultos coexistiam com os cultos católicos, formando aqui uma dualidade de crenças e religiões que era necessário combater!

Tendo como objectivos estabelecer a ordem cristã; converter o então Reino Suevo ao Cristianismo e aniquilar o culto pagão que ainda sobrevivia nas áreas rurais, Martinho de Dume veio estabelecer-se em Braga!

Fundando um mosteiro na freguesia de Dume, Martinho luta há vinte anos contra estas antigas manifestações, através de um modelo estratégico de pregação assente no culto diabólico!
A conversão dos Suevos aos cristianismo foi a sua primeira conquista, facto que se pode documentar através de uma sepultura Sueva onde a designação dos dias da semana Lunae dies, Martis dies, Mercurii dies, Jovis dies, Veneris dies, Saturni dies e Solis dies foram substituídos pela terminologia eclesiástica Feria secunda, Feria tertia, Feria quarta, Feria quinta, Feria sexta, Sabbatum, Dominica Dies!

Assim a língua portuguesa veio a tornar-se a única língua romana que perdeu as designações pagãs dos dias!
Na geração seguinte à conversão dos soberanos suevos, houve uma colaboração entre o poder monárquico e o poder eclesiástico, com o intuito de anular a sobrevivência rural das antigas crenças!

Qual foi então a estratégia escolhida?

Martinho admite que os homens depois do dilúvio, abandonando o verdadeiro Deus, começam a adorar uns o Sol, outros a Lua, as estrelas, o fogo, a água profunda ou as nascentes, acreditando que tudo isto não fora feito por Deus para o uso dos homens, mas, fruto de si mesmo, eram deuses. Portanto, culto ilusório mas honesto na origem!

No entanto, segundo ele, os demónios serviram-se deste erro religioso para atrair os homens e também disfarçarem a sua própria natureza de anjos infiéis, decaídos e malvados!
Os demónios começaram a reclamar para si sacrifícios nas montanhas, no mar, rios, nascentes e florestas!

Estas representações, segundo Martinho, eram tudo espíritos malfeitores que procuram fazer mal a quem se aproxima sem estar protegido pelo sinal da cruz!

Desde então, o paganismo deixa de ser vista como uma ilusão, uma idolatria, para se tornar no culto ao diabo!
Assim o cristianismo operou aqui uma estratégia de aculturação, transformando uma visão do mundo não católica a seu favor!
Não só diminuindo o seu valor como transformando esses cultos e crenças no lado obscuro do cristianismo: o maldito, o diabólico, o excomungado!

Em vez da coexistência mesmo que conflituosa, de duas visões religiosas, depressa teremos apenas um universo religioso, cuja lei de crescimento será a destruição dos signos, símbolos, objectos e, mais tarde, das pessoas, possuídas por forças infernais!
Está lançado o mecanismo que desembocará na Inquisição e na caça às bruxas!

2 comentários:

O Galaico disse...

Martinho de dume é na verdade um enviado da verdadeira entidade "diabólica": A religião Cristã Católica, Romana.

Destruidores de culturas, assasinos, mentirosos, usurpadores, hipócritas etc. Podia passar o dia a apontar-lhes defeitos.

O diabo só existe no cristianismo. O paganismo apenas presta culto à natureza.

O paganismo, se estivesse ainda presente como religião dominante, seria, por exemplo, a salvação ecológica das nossas terras pois, sendo sagradas, maior parte das atrocidades cometidas hoje em dia seriam proibidas.

O paganismo está hoje ainda presente em muitos rituais e simbolos que foram absorvidos pela religião católica e, por isso é que ainda a suporto. Só através desta podemos obter reflexos do passado.

Hugo c disse...

Muito bem dito. Mas convem notar como o imperio romano se rendeu na ideia do salvador redentor, bem que eles mataram muitos e tentaram acabar com esse culto. Pk antes disso os romanos aceitavam os diversos cultos dos locais que conquistavam. Ate que um imperador adotou a ideia e converteu se, foi batizado, a partir dai elege cristianismo ou melhor o culto de apenas um deus pra todo seu vasto imperio. Falamos nos 100dc. Chega se a conclusao que foi o homem a querer procurar uma redencao, a ideia da salvacao, a aceitar esta religiao. Depois serve como controle.daqui ate 1190 e td esta era pra frente Deus dos cristaos impera no mundo. Nao e o meus deus concerteza nunca.